Superintendência de Pesca, Maricultura e Agricultura

09/05/2019 - Pesca e Maricultura
Prefeitura de Florianópolis intensifica combate ao comércio clandestino de pescado

foto/divulgação: Divulgação

Prefeitura de Florianópolis intensifica combate ao comércio clandestino de pescado

O Serviço de Inspeção Municipal (SIM-Fpolis) e a CIDASC estão promovendo nesta semana ações de fiscalização com o objetivo de combater o comércio clandestino de produtos de origem animal.


Com base na apuração de denúncias foram identificados locais onde ocorriam o processamento e a comercialização de pescado sob condições higienicossanitárias precárias, sem comprovação de procedência, incorrendo em risco à saúde do consumidor.


Cerca de 120 kg de pescado clandestino foram retirados de circulação. Os responsáveis foram autuados e orientados a buscarem a regularização. O SIM-Fpolis colocou-se à disposição para ajudar e orientar os produtores com interesse em obter o selo de inspeção municipal.


O consumo de alimentos de origem animal sem procedência representa um risco elevado para a ocorrência de óbitos e doenças na população. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera as doenças transmitidas por alimentos (DTA) uma grande preocupação de saúde pública global e estima que anualmente causem o adoecimento de uma a cada 10 pessoas. Além disso, DTA podem ser fatais, especialmente em crianças menores de 5 anos. Na região das Américas, as doenças diarreicas são responsáveis por 95% das DTA (Ministério da Saúde, 2019).


As ações  conduzidas pelo SIM-Fpolis fazem parte da ‘Campanha Diga sim ao SIM’, idealizada pela Superintendência de Pesca, Maricultura e Agricultura, em parceria com a Vigilância Sanitária e com a CIDASC, com foco, respectivamente, na fiscalização de restaurantes e de produtores que beneficiam e comercializam pescado clandestino. A Campanha conta com o apoio da Polícia Militar de Santa Catarina e da COMCAP.